Os Parceiros

Plantadas bem no coração da região da Bairrada, os 15 ha de vinha da Quinta do Ortigão, misturam a tradição, a contemporaneidade e a visão que Augusto Brandão Alegre conseguiu transmitir a duas gerações inteiramente dedicadas ao mundo do vinho. 
A quinta entra na família na primeira geração e a ela se mantém ligada desde então. A produção de uvas é a sua vocação desde o início, limitando-se a fabricação do vinho ao consumo da família e dos amigos. 
 
Plantadas bem no coração da região da Bairrada, os 15 ha de vinha da Quinta do Ortigão, misturam a tradição, a contemporaneidade e a visão que Augusto Brandão Alegre conseguiu transmitir a duas gerações inteiramente dedicadas ao mundo do vinho. 
A quinta entra na família na primeira geração e a ela se mantém ligada desde então. A produção de uvas é a sua vocação desde o início, limitando-se a fabricação do vinho ao consumo da família e dos amigos. 
Desde sempre, a grande preocupação dos proprietários centrou-se na criteriosa escolha e plantio de castas seleccionadas que permitissem a produção de vinhos de grande complexidade. Nos brancos destacam-se o Sauvignon, o Chardonay, o Arinto, o Bical e a Maria Gomes. Nos tintos, a casta base dos vinhos da Bairrada, a Baga, é complementada por três castas de elevada qualidade enológica, a Touriga Nacional, a Tinta Roriz e o Cabernet Sauvignon. 
No início do ano 2001 a família decide criar o seu próprio vinho de quinta, para o que se apetrechou com uma moderna e bem dimensionada adega. A sua capacidade de vinificação ronda os 120 mil lt e esgota-se integralmente com as uvas da quinta. 
Com matéria-prima de excepcional qualidade, tecnologia de ponta e o saber fazer de três gerações, a Quinta do Ortigão tem condições para se impor no mundo do vinho e para se tornar uma referência de prestígio para a região e para o país. 
 
QUINTADOORTIGO